“Pintas”: Fique atento a esse sinal!


No #verão, com a maior intensidade de exposição ao sol, é fundamental observar atentamente os sinais que surgem na superfície da pele. Tomara que não seja nada sério, mas é muito importante não negligenciar qualquer “pinta”, mancha ou ferida que aparece no corpo, demorando para cicatrizar. A #pele é o maior órgão do corpo humano e o #Melanoma, o tipo de #câncer mais agressivo que existe. Porém, se diagnosticado em seu estágio inicial, as chances de cura da doença chegam a 90%.


Os registros do #INCA (Instituto Nacional do Câncer) revelam que o câncer de pele corresponde a 30% dos casos de tumores malignos no Brasil. É comum, por falta de informação, as pessoas não se preocuparem e muitas delas nem imaginam que o câncer de pele pode matar, principalmente porque é grande a sua capacidade de metástase.


Por isso, fique de olho a esses sinais e sintomas que surgirem na pele:

- Manchas que coçam, ardem, escamam e sangram.

- Sinais ou “pintas” que mudam de cor e de tamanho.

- Feridas que não cicatrizam por mais de quatro semanas.

- Mudanças na textura da pele.


Para facilitar o reconhecimento da doença em seu estágio inicial, existe a regra do ABCDE: Assimetria, Borda, Cor, Diâmetro, e Evolução.

- Assimetria: imagine uma divisão no meio da “pinta” e verifique se os dois lados são iguais. Se apresentarem diferenças deve ser investigado.

- Bordas irregulares: verifique se a borda está irregular, serrilhada, não uniforme.

- Cor: verifique se há várias cores misturadas em uma mesma “pinta” ou mancha.

- Diâmetro: veja se a “pinta” ou mancha está crescendo progressivamente.

- Evolução: Modificação das características das “pintas” ao longo do tempo

Confira nas imagens: