Labirintite. Está tudo rodando




Depois de mais de cinco meses em distanciamento social, home office, sem sair de casa a maior parte do tempo, muitas pessoas passaram a se queixar de labirintite. Faz sentido. As clínicas de otorrinolaringologia relatam o aumento de consultas para essa doença nos últimos tempos. A combinação de ansiedade, estresse e o excesso de exposição às telas de celular, computador e TV, formam um cenário perfeito para desencadear os episódios de tontura, vertigem e desequilíbrio corporal.

Quer saber detalhes sobre a labirintite, confira a entrevista com a otorrinolaringologista Rita de Cassia Soler, da Clínica L’Organi e fique atento para se prevenir desse mal-estar.

O que é a labirintite? É uma doença do labirinto, região do ouvido interno responsável pelo equilíbrio. O labirinto contém um líquido (endolinfa) e pequenos cristais que se movimentam o tempo todo. Quando eles se deslocam do seu lugar, ocorre a tontura e outros distúrbios relacionados ao equilíbrio postural. A pessoa com labirintite tem a sensação de estar em movimento, mesmo estando parada.

O que provoca a labirintite? Em geral, as causas mais frequentes têm fundo emocional. Ansiedade, estresse, preocupação, insônia e até a exposição excessiva às telas do celular, computador e televisão. E como nos dias de hoje as pessoas estão ficando dentro de casa por conta da pandemia, os episódios de labirintite têm se agravado. Se não cuidar, pode comprometer a audição.


Quais os sintomas característicos da doença? Tontura, náusea (às vezes com vômito), zumbido e a sensação de tudo estar rodando ao redor, são os mais comuns. Dependendo do comprometimento da enfermidade, a pessoa não consegue andar sozinha, sob o risco de cair. Esses sintomas podem durar alguns segundos ou permanecer por mais tempo.

Quais os fatores externos que favorecem o aparecimento da labirintite?

Entre os principais estão a má alimentação, o tabagismo, o uso abusivo de álcool, o diabetes, o alto colesterol, a hipertensão, a otite etc. Excesso de açúcar, refrigerantes à base de cola e alimentos embutidos também colaboram para a piora do quadro. E durante a crise, não exagere no consumo de café, chocolate, comidas muito condimentadas e bebidas alcoólicas.

Quais os principais cuidados para amenizar os sintomas?

É fundamental investir numa dieta saudável, ingerindo peixes, vegetais frescos, cereais integrais, vitaminas e minerais. Cuide também para não fazer movimentos muito bruscos e rápidos, principalmente ao se levantar da cama (sente-se na cama primeiro e depois levante-se, devagar) e procure repousar em ambiente silencioso e escuro.

Como é o tratamento para a labirintite? Após a avaliação do médico otorrino para diagnosticar a labirintite, ele prescreve a medicação e também realiza algumas manobras manuais, a fim de reposicionar os cristais do labirinto. Os resultados podem não ser tão imediatos, levando a pessoa a manter o tratamento por algumas semanas. Associe com uma alimentação balanceada e exercícios de respiração e relaxamento. Eles ajudam muito a acalmar a mente.

Se você perceber que está apresentando algum distúrbio de equilíbrio, não adie o tratamento. Procure logo um otorrinolaringologista.

9 visualizações

Agende sua consulta

  • Facebook - Otorrino Campo Belo
  • Instagram - Otorrino Campo Belo
logo whatsapp.png

R. Antônio de Macedo Soares, 1760

 Campo Belo - São Paulo - SP

Telefone: (11) 5533-5522

WhatsApp: (11) 95043-5522

Visite também nosso site de

Estética e Emagrecimento

Logo_LOrgani_estética.png

©Criado por naLATA.net