Respiração, mastigação, deglutição, fala e mímica facial...Você está executando bem as suas funções?


Respirar, mastigar, engolir, falar e se expressar através da mímica facial... são movimentos tão sincronizados e que acontecem de forma tão natural, que você nem percebe como cada um ocorre. Mas, basta uma pequena alteração em alguma dessas funções e o desconforto logo aparece. A fonoaudióloga e especialista em Motricidade Orofacial da Clínica L’Organi, Silvia Bertacci Manzi, explica como ocorrem as funções orofaciais, fundamentais para a saúde e qualidade de vida.


- Respiração: deve ser predominantemente pelo nariz. Em uma criança, se a respiração ocorrer essencialmente pela boca, podem aparecer consequências indesejáveis como a alteração do crescimento e desenvolvimento ósseo, alteração da postura habitual da língua, permanecendo em posição baixa na cavidade oral e empurrando os dentes e, ainda, podemos observar uma diminuição da força muscular orofacial (flacidez facial) como um todo. Resultado: problemas de oclusão (encaixe) dos dentes, alterações na mastigação, na deglutição e até a fala poderá ser afetada. Esses problemas devem ser tratados precocemente pois podem permanecer até a vida adulta. Além da respiração oral, outras alterações, como o ronco e a apneia obstrutiva do sono, devem ser tratadas. O caminho é consultar o Otorrinolaringologista, para avaliar se há presença de obstrução das vias aéreas ou alergias, o Ortodontista, que avaliará as alterações oclusais e o Fonoaudiólogo, que saberá como reabilitar esta função tão importante e vital. Juntos, esses profissionais indicarão os tratamentos mais adequados.


- Mastigação: Você sente dificuldade para manter os lábios fechados enquanto mastiga? Talvez você tenha uma respiração oral ou alteração oclusal que dificulte o fechamento dos lábios. Lembre-se: o fechamento labial na mastigação garante a melhor trituração do alimento, facilitando a deglutição e, assim, colabora também para uma boa digestão. Durante a mastigação, deve-se utilizar os dois lados da boca, ora de um lado ora do outro, para prevenir assimetrias faciais (ósseas e/ou musculares) ou alterações na oclusão dos dentes. Procure um fonoaudiólogo para corrigir o problema.


- Deglutição: Podem ocorrer diversas dificuldades para engolir. Alterações como interpor lábios ou língua entre os dentes ou engolir com os lábios entreabertos, podem gerar alterações musculares e /ou ósseas. O fonoaudiólogo será capaz de diagnosticar a causa do problema e fazer os encaminhamentos necessários para um tratamento eficaz. Caso apresente engasgos ou tosse durante a deglutição, procure uma avaliação médica para realizar um diagnóstico adequado e o fonoaudiólogo poderá ajudá-lo na reabilitação.


- Fala - Uma boa articulação de fala é imprescindível para uma boa competência comunicativa. Omissões, substituições e distorções dos sons da fala, são algumas das alterações que o fonoaudiólogo pode identificar e tratar, garantindo uma fala bem articulada e uma comunicação assertiva. A avaliação fonoaudiológica é essencial não só para identificar as alterações mas para o bom diagnóstico, correlacionando as dificuldades de fala às possíveis causas, como alteração do frênulo lingual, respiração oral, alterações oclusais, flacidez muscular e alterações do processamento auditivo, por exemplo.