Crises de alergia respiratória crescem no outono.



A baixa umidade do ar, muito comum na estação do outono, é uma das principais causas das doenças que afetam o sistema respiratório (asma, bronquite, rinite, gripe, resfriado, tosse, infecção de garganta, sinusite), e às vezes conjuntivite e dor de ouvido. Em tempos de COVID, esses sintomas podem até ser confundidos com a doença, criando um certo pânico. Em geral, as alergias respiratórias não causam febre, mas devem ser medicadas com antialérgicos, descongestionante nasais ou anti-inflamatórios, para aliviar o desconforto nos episódios de crise.


Alguns cuidados domésticos devem ser considerados nessa época do ano para se prevenir das crises alérgicas. Siga essas orientações:


- Higienize as narinas e os olhos com soro fisiológico várias vezes ao dia.


- Lave as mãos com maior frequência e aplique álcool gel, um grande aliado no combate à contaminação, por ser um produto antisséptico. Tenha sempre um pequeno frasco no carro, na bolsa, no ambiente de trabalho e espalhado pela casa e utilize-o após tocar em dinheiro e objetos que chegam da rua.


- Lembre-se de beber água, mesmo se não sentir sede. Pelo menos 2 litros por dia. Habitue-se a deixar uma garrafinha em seu local de trabalho e hidrate-se.


- Não dispense a máscara. O acessório cria uma barreira importante para eventuais contaminações.


- Neste momento, fique em casa. Se precisar sair, vá de máscara, leve junto o álcool gel e mantenha o distanciamento social. Evite aglomerações.


- Aspire o pó das cortinas, sofás, tapetes e carpetes, onde se armazenam ácaros e pelos de animais, grandes vilões de doenças alérgicas e respiratórias.


- Limpe os móveis com pano úmido, pelo menos uma vez por semana. Um bom e econômico limpador caseiro pode ser preparado diluindo meio copo de vinagre branco com a mesma quantidade de água. Passe essa mistura nos cômodos e tenha a casa bem limpinha.